× Capa Meu Diário Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Prosas de Braga
Vivências e sonhos de um poeta e eterno aprendiz!
Textos
SER POESIA É SER ETERNO

SER POESIA É SER ETERNO

A poesia é um bicho feroz,
Que não tem onde dormir,
E por isso é como albatroz,
A voar e buscar ser feliz.

Ser poesia é querer se elevar,
Qual condor nos Andes eternos,
Que está sempre a procurar,
Os limites além dos cadernos.

Eu seria o mentir sem sonhar,
Se dissesse que tudo é eterno,
Mas o corpo me incita a deixar,
Os delírios escritos com aderno.

Pois o lápis que estive a usar,
Eu usei com madeira do cedro,
Que achei quando estava a vagar,
Pela mata em que me encerro.

Foi assim que achei um lugar,
No cerne da terra em que berro,
Aos que talvez irão me escutar,
Antes que me deite com terno.

E o inverno vem nos procurar,
Como fim ou talvez recomeço,
Pro inferno se enclausurar,
E deixar meus versos como terço.

E o meu sol de verão sempre irá,
Me lembrar que seremos eternos,
Até quando só os versos dirá,
Se quiserem reler meus cadernos.
Poeta Braga Costa
Enviado por Poeta Braga Costa em 29/03/2021
Comentários